6.5.06

correspondência: dear.


my dear,

me explica qual o mistério dos encontros, qual a lei do desejo. dos desejos. algo bem plural. falo desses que não obedecem a lei alguma e nos atacam sem norma. e são pura violência no cotidiano. eu te olho, tu me olhas. alguma coisa acontece por eletricidade. e sabe que quando eu leio as cartas de honey, agora tão à mostra, tão expostas, eu estremeço por dentro. o que vai ser de mim quando acontecer de novo? olhar de pausa, cerimônias de ternura, mãos escorregando no invisível? e o mar, e a noite, e o som da fúria: bem me quer, bem te quero, eu te quero, tu me quer. certos desejos tem muita força de extravio. será que eu deixo me levar?

Um comentário:

DO disse...

DEixa sim,Marcio.
Deixa sim.
Otimo domingo.
Abraços!

Pesquisar o malote