6.6.06

carta & enigma


honey,

enquanto você tem sonhos bonitos e tua insônia acaba, a minha começa. tenho sido atacado por sonhos-desejo que me acordam e me colocam no pensamento mecânico da noite: uma vigília de sons e cores negras. será mesmo verdade? desejar o impossível assim é que nos deixa tão mais próximos? meu hálito ao lado do teu hálito, sem se tocar, como num simulacro? me sinto um pouco mal porque às vezes acho que nem na ficção a gente vai se encontrar. sim, tristes por opção, mas histéricos por força do discurso: vida pressionada nas entrelinhas, parênteses, enfiada em cartas lambidas e derramadas. fiquei pensando em górki agora. um trecho lindo de correspondência: "sinto que estou escrevendo asneiras, algo incoerente e arrebatado, mas saiba que é porque tudo que sai do coração é tolo - infelizmente - tolo, ainda que seja grande". honey, estamos tolos e grandes o tempo todo. e por que ainda me faz perguntas capciosas se já sabe as respostas? sou apenas contra matar o mistério. a força da sedução reside aí: no que eu te digo e finjo ser verdade, no que você me diz de verdade fingindo ser mentira. astúcias de esfinge. te vejo bem egípcia e contemporânea. que morra édipo. prefiro teus enigmas de amor.

Um comentário:

Vih disse...

Oiiiii Mazin ain foda foda o textinhuuuuu e ahannn... e que ocments foi akele la embaixo hei nhehe, ahan trablho seu tb neh vai!

bjos
vih

Pesquisar o malote