3.7.06

carta-carícia


honey,

por que me sinto culpado pela feitura do dia? hoje atrasei o relógio cinco minutos por cinco vezes. e a mesma hora aconteceu num quarto de hora, em meu quarto parado de tempo. o mundo lá fora não pára, baby. eu aqui, paralisado. fico rezando por um deus ex machina pra me pegar, me tirar logo daqui. enquanto isso: me faz respiração boca a boca? estou precisando de beijos e sopros como os santos devem precisar. algo divino, espírito santo. me abraça com docilidade e simpatia. e deixa que eu te acalmo. já não disse que o amor é um bálsamo? venha me ver, recarregar as baterias, vamos sair e fazer loucuras. porque eu amo você, honey, darling, baby, sweetheart, dear. e quero, como quero, te fazer carícias, fazer o tempo absoluto valer a pena. e não pensar que preciso voltar os minutos, inventar magias de retorno para quando você se for. (o cor chronos é meu deus ex machina, tempo coração)

p.s. noite passada sonhei com você.

2 comentários:

Chico disse...

Putz...

muito bom, cara.

. disse...

noviciado.

Pesquisar o malote