27.4.06

carta esquecimento.


honey,

lapsos, lapsos de tempo, de pensamento. esquecer tem algo a ver com prazer que é reprimido, represado, impedido. freud quem disse. ai, ai,esses livros de psicanálise não me deixam. quieto. não sei se percebeu, andei economizando nos verbos. declinação. não. se inclina, honey, me beija logo. essas tuas voltas pra me dizer o que eu e você já sabemos faz tempo às vezes me entendia. faz assim, meio sem querer. achei bonito ter me visto hoje. se tem alguma coisa que não quero perder é você. fica um pouco mais comigo? andei pensando: o que acontece que não? clarice diz que escreve com o corpo todo. visceral, filosofia. eu já estou até gastanto meu corpo de tanto escrever. viu ali atrás do lóbulo da orelha, conferiu na volta dentro do coração? tem seu nome. escrevi, apaguei. escrevi. memória, esquecimento. presença, fuga: palimpsesto. foi de propósito, pra ver se notava. e desconfio que não me nota nem no pensamento. não. eu não te esqueço, de jeito nenhum. fingimento. é vingança. porque sei que me esquece, desaparece. o medo fica rondando, enquanto vou ouvindo atrás da porta. o que, o quê? você de novo, na estrada sonho, de contramão. amo você. mas esqueci. não devo dizer como é sangrenta a cor da rosa, nem como aveludada é a polpa do coração.

2 comentários:

DO disse...

É muito bom ver como vc BRINCA com as palavras,hehehe
Parabens!!

camila disse...

que lindo, dear! que maravilhoso é te ler! beijos e inspiração always!

Pesquisar o malote