2.10.06

carta e literatura


my dear,

para escrever cartas é necessário um pouco de desvario e devoção. tem vezes que eu falo de dentro do que treme por dentro, algo patológico. é assim que eu vejo o sofrimento: um crescer de ossos nas pernas, estalando, doendo. a dor faz bem ao crescimento. e não é ser racional, meu bem. é observação da natureza. é experiência. a biologia pode ser uma experiência poética. e o sofrimento são meus ossos crescendo, é meu coração explodindo, são as cartas se escrevendo. não me assustei com tua mensagem (eu te amo). achei linda. simples, clássica, direta. é dessas que descem direto pela garganta, afloram na pele, viram pétala. tenho pensado muito em você, embora haja a mesma secura dos vinhos entré nós. mas não tenho medo do amor. só fico à espera do dia em que me decifrem por dentro e me devorem até os ossos. as cartas que me envia me dão a idéia de um poder de decifração tremendo. mas duas esfinges não se devoram, e isso é assustador. é verdade que eu não espero ser completado pelo Outro, e que espero um amor mutante, plástico, suplementar. muito embora me diga que prefira o complementar, porque suplementar parece muito protéico, vitamínico, uma cápsula. o complemento pode se tornar vício, dependência, tanto quanto suplemento. mas é o primeiro que nos deixa livre para amar. só que hoje não quero escrever pra você. esta carta talvez seja pra você, mas antes de tudo é uma escrita do mundo e de tudo que mora no fundo dele. e é disto que a literatura é feita: de um destinatário que se perde, e que o escritor se obriga a se desviar. não escrevo carta, amor, faço literatura com o que adivinho de dentro: desvario e devoção.

2 comentários:

make me real disse...

uma capsula, como aquelas que produzem com maior rapidez a serotonina que falta no metabolismo? queria dar uma capsula pra alguém que liberasse o sentimento de amor, deveria existir, a ciencia busca tanta coisa inútil, porque não o amor? porque nomear sentimentos? queria o porque de tanta coisa. enfim, o texto está lindo, como todos os outros que me deixam sempre com vontade de mais.

beijos.

Florian disse...

I'd love to know protuguese just to read your texts u_u any translation would be enough

Kisses, florian :D

Pesquisar o malote