6.5.07

correspondência de recusa.



dear,

'vem por aqui', você me diz. mas eu não ouço e não vou. não quero o caminho do anonimato, nem uma história sem datas ou festejos. eu quero a paz de um dia cheio de guerras, armistícios e acordos. eu quero um dia violento de vozes e pessoas. 'vem por aqui'. eu não quero. não quero sentir que sou apenas um estorvo, um corpo atrás da porta, em repouso e segredo. quero que o secreto seja compartilhado sem culpa, sem erros, sem julgamentos. quero poder dizer tudo sem me esconder ou virar uma pedra ou uma lápide ou uma letra de lixo. 'vem por aqui'. não vou porque eu temo não saber mais voltar e descobrir que não há mais volta. quero a liberdade de ir e vir, o trânsito dos instantes e dos amantes, a cinza das horas. eu quero dias vívidos, cheios de graça ou nem tanto, com crianças e cachorros passeando pelas ruas. eu desesperadamente quero o meu caos, a anulação ocasional das minhas certezas, a solidão das estrelas, o rastro dos astros. eu ainda quero uma posta de sangue a cada desacerto, como também o sofrimento por cada amor platônico. eu não vou por aí porque ainda tenho esperança que alguém me queira tanto quanto eu quero. e não quero demais da vida. quero apenas o suficiente, o que me livre do déficit e da dívida externa. não vou por aí porque eu ainda amo. e amo demais um sem número de nomes em apenas um. e não quero mais. não quero mais te ouvir me chamando quando estou sozinho. a maior bravura dos meus dias é enfrentar tuas noites de tentação.

Um comentário:

Sérgio disse...

SE esse poema é uma resposta pro Baudrillard, está um espetáculo. Dois "amigos" meus diriam isso a ele, vindo em tua ajuda nesse momento:
Walter Benjamin: a linguagem não é apenas comunicação do comunicável, mas simultaneamente símbolo do não-comunicável.
Clarice Lispector: a realidade é a matéria prima, a linguagem é o modo como vou buscá-la e como não acho.

Além disso, esse menino que já se foi, era marxistinha...e já vai longe a ruptura do tempo histórico que cristalizou essa teoria no tempo anterior a esse ruptura. Ficou lá.

abraço

Pesquisar o malote